quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Afinal, o que os super-heróis têm?


Assim que estreou o filme Homem de Aço (Superman) nos cinemas Brasileiros em junho de 2013, fui conferir a nova produção do longa, pois eu adoro filmes.

E ultimamente eu tenho curtido muito filmes de super-heróis, e isso é para mim uma grande mudança no meu gosto cinematográfico (rs), pois antigamente eu não os apreciava muito, por achar que era sempre aquela mesma velha história da luta do bem contra o mal.

Mas enfim, um novo olhar surgiu dentro de mim e passei a refletir sobre muitas coisas que comecei a perceber nesse tipo de filme. Uma delas é a que eu escolhi debater aqui com vocês hoje.

Afinal de contas, o que tem de tão encantador e de tão envolvente num super-herói? Ele é muito mais do que a projeção que a criança faz de sua imagem no futuro, ou do pai que ela gostaria de ter. Ele é a projeção de poder que o homem faz de seu eu idealizado. É a projeção do homem ideal que permeia o imaginário feminino. As pessoas de uma maneira em geral, homens, mulheres, crianças e adolescentes projetam no super-herói algo que elas gostariam de ter ou ser.

Vamos pensar um pouquinho mais a respeito, senão o leitor pode achar que isso acontece  simplesmente porque esse tipo de personagem salva o mundo e tem poderes. E te afirmo que não é. Quer ver como? Imaginem um super-homem sem escrúpulos, beberrão, fanfarrão e soberbo, MAS salvando o mundo. Você admiraria esse super-herói? De certo que não. Até reconheceria que ele faz algo muito bom que é salvar o planeta, mas você com certeza, não se projetaria nele. E é isso o que antes eu não percebia, mas que passei a identificar nos filmes de personagens heroicos. Nós projetamos nossas idealizações neles não só por que eles salvam o mundo e têm poderes, ou por que são belos, mas sim por que os personagens de super-heróis são homens COMPLETOS em sua essência como seres humanos. (Refiro-me aos que possuem formas humanas, pois os vemos como nós somos: uma pessoa).



Então, o que tem os bons super-heróis?

- Eles geralmente são homens íntegros. Vamos conferir no dicionário o que se entende por íntegro: característica de incorruptível - que se comporta de maneira honesta, justa.
- Eles fazem o bem e não cobram por isso, nem em valor financeiro, nem cobram em favores.
- Eles não ficam exaltando seus próprios méritos, não se vangloriam, nem contam vantagens.
- Eles não se julgam superiores.
- Eles são inteligentes e equilibrados.
- Possuem princípios e valores que não se corrompem.
- Eles têm foco, objetivo e determinação. 
- Eles têm atitudes firmes.
- Sabem a sua missão. Sabem a que foram designados.
- Reconhecem seus pontos fracos e suas limitações.
- Eles não têm vícios.
- São fiéis aos seus ideais.
- Não são promíscuos. São homens de uma mulher só. (Aê mulherada, eis a projeção do seu companheiro ideal refletida no super-herói e explicada por essa via).
- Sim, são bonitos. Mas isso é só um detalhe, pois se não tiver beleza não atrai grande público e Hollywood não vende.

Eu poderia continuar a lista, mas acho que já é o suficiente. Se você não reconhece essas características nos super-heróis mais famosos da tv, talvez você ainda veja estes filmes como eu antes os via. Da próxima vez que for assistir algum, fique atento e observe isso que menciono.

Mas voltando, o grande Superman é assim, Thor, Homem de Ferro, Lanterna Verde, He-man, dentre outros.
Quando assisti uma das versões do Lanterna Verde, observei que ele era o único da minha análise que não se encaixava em um dos quesitos dos outros personagens, pois antes de ele ser um super-herói ele era um pouco namorador, porém, depois que ele se tornou um herói, ele abriu seu coração para viver um amor que guardava, tornando-se fiel a esse sentimento. Ainda comprovando com exemplos, recorde-se do Quarteto Fantástico. Todos possuem esses atributos que mencionei, e por isso são admirados por nós. Exceto o homem de fogo, que era um exibido e fazia coisas para se mostrar, além de ser imaturo com o grupo. Como super-herói ele não agrada. Sabe por quê? Esse personagem não tinha a integridade que citei acima. Ele é bonzinho, bonitinho, engraçadinho, mas só.

Depois que eu passei a enxergar esses filmes sob essa ótica, eu comecei a me perguntar: por que muito pouco de nós somos completos como eles? Só para realçar, eu enumerei apenas características passíveis ao ser humano: ser íntegro, de princípios, saber o que quer... etc..., todos esses atributos que citei acima são características REAIS, que existem, e que TODOS nós podemos cultivar em nossas vidas! Apreciamos os atos dos  super-heróis como se eles estivessem muito distantes da nossa realidade prática: fazer o bem sem querer nada em troca, não se julgar superior aos outros, não ter vícios, ser inteligente, equilibrado, fiel, não se corromper e ainda por cima ser alguém de destaque no meio em que vive. Falo de todas essas características reunidas na mesma pessoa. Esses adjetivos não são sobrenaturais, são humanos, portanto, nossos. E esse "destaque" a que me refiro, não é fama, mas destacar-se em algo que faça com esmero e talento.

Não é de se estranhar que em nosso imaginário nós projetamos nos super-heróis nosso pai ideal, nosso eu ideal, nosso esposo ideal, nosso irmão ideal, nosso futuro ideal.

O super-herói está nas telas do cinema. Como personagens, são ficção e não existem. Mas suas QUALIDADES são VERDADEIRAS, HUMANAS E REAIS.
Muito mais do que projetar nos outros o SEU "super-homem imaginário", que você seja como um "super-herói" na vida daqueles que o cercam. Que você seja esse homem e essa mulher ÍNTEGROS e COMPLETOS de que falo. Um super-herói na vida dos seus filhos, da sua esposa(o), dos seus colegas de trabalho, dos seus vizinhos, dos seus amigos. Que você faça a DIFERENÇA na vida dos outros, pois no final de tudo, é simplesmente isso que nossos super-heróis fazem.


Abraço grande a todos!!

Mileni Barros


(Esse texto expressa apenas uma reflexão. 
Em caso de citação, dê os devidos créditos ao autor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário