domingo, 23 de fevereiro de 2014

Sentimento de Nacionalismo


Abordaremos hoje um assunto específico e diferente de tudo o que já falamos aqui no Divã até agora. Contudo, não é um assunto novo.



É ano de Copa do Mundo, a qual será sediada aqui no Brasil. E por conta deste grande evento, os comentários, as matérias jornalísticas, as opiniões publicadas e compartilhadas estão crescendo rapidamente, seja sobre a Copa, seja sobre o Brasil, ou, o brasileiro. E todas elas, pelo menos as que eu li até agora, falam negativamente do Brasil. Alguns textos norte-americanos fazem duras críticas ao Brasil, assim como os europeus e, inclusive, o próprio brasileiro. E já que todo mundo se considera um pouco "cientista político", "sociólogo", "antropólogo" e "jornalista sensacionalista" que emite sua opinião "científica", mas com todo respeito, é só uma opinião dentre várias, venho aqui expressar apenas mais uma RELEVANTE opinião, e esta sim, será ótimo que divulguem.


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Dicas para levar uma vida bacana!

























(Clique na imagem para ampliá-la).








sábado, 15 de fevereiro de 2014

Dependência afetiva





Muitos de nós já ouvimos falar sobre esse termo "dependência afetiva", mas na maioria das vezes não sabemos reconhecer um dependente afetivo, ou, se nós mesmos somos um. É importante identificar emoções que podem nos levar a cair em "armadilhas" que nós mesmos criamos, e também para sairmos desse tipo de situação caso já estejamos dentro dela.

A dependência afetiva tem sua origem na nossa história emocional pregressa, que começou a ter um enredo ainda na infância, mais especificamente, na relação que estabelecemos com nossos pais e demais pessoas de influência emocional em nossas vidas. Todas as pessoas na infância desenvolvem uma dependência afetiva muito grande em relação aos seus pais (ou cuidadores), sendo isso benéfico e necessário à nossa saúde física e psíquica. São eles que nos atendem em nossas necessidades básicas. São também eles que nos protegem e nos transmitem os recursos necessários para que nos sintamos confortáveis, amados e protegidos. Com o passar dos anos essa dependência vai se dissolvendo, passamos a estruturar nossas emoções e na vida adulta lidamos de forma mais madura em relação ao outro. Desta forma, desenvolvemos uma autoestima saudável, autoconfiança e segurança suficientes para nos equilibrarmos entre emoções positivas e negativas, e entre a aprovação e a rejeição que futuramente tenhamos que lidar.


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Comunicado!

Meus amigos leitores,

por esses dias sairá uma matéria aqui no blog, ok? Minha lista de assuntos está aumentando no bloco de notas, e preciso diminuir essa lista logo, rs. \o/ \o/  Fiquem ligados!!

Enquanto isso, leem os artigos anteriores e compartilhe-os com os seus amigos.

Abração!
Mileni.









sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Música animada ajuda a melhorar o humor

Olá, people!!! Como vão?
Saudades.

Bem, li recentemente um breve estudo e gostaria de compartilhar aqui com vocês.

Quem não gosta de música? Todos nós apreciamos uma boa música, claro que de acordo com o gosto musical de cada um. E por nos fazer sentir diferentes emoções, a música pode ser usada para combater algumas delas. É o que diz o estudo. Leiam! 



"Melodias influem nas nossas emoções e podem ser grandes aliadas para combater a tristeza, sugerem dois estudos publicados no Journal of Positive Psychology. Pesquisadores da Universidade do Missouri instruíram voluntários a tentar melhorar seu próprio humor enquanto ouviam música. Metade deles escutou composições de Aaron Copland, autor de trilhas sonoras de ritmo dançante; os demais, Stravinsky, criador de harmonias mais “sombrias”, segundo os cientistas. O primeiro grupo, como esperado, revelou melhora do humor mais significativa. Um grupo de controle que ouviu os dois compositores mas não foi orientado a tentar fica mais alegre não mostrou nenhuma alteração nas emoções.