terça-feira, 13 de maio de 2014

Dez dicas para superar a timidez




Escrito por Mileni Barros
Psicóloga & Coach
Hipnose Terapêutica


1- Quando falamos em timidez, é necessário entender primeiramente que não há problema em ser tímido. Não veja a timidez como um defeito. Veja-a como uma característica, um traço de personalidade. Entretanto, como todo traço característico que expressamos, podemos melhorá-lo. Não é por que você apresenta um perfil de timidez hoje, que você precisa ser tímido sempre. O objetivo é andar para frente e ser melhor. (Recomendo que leia esse texto aqui: Você precisa romper). Ser tímido não é ser pior, nem o "sem-assunto". Assim como ser extrovertido não é o mesmo que ser melhor e nem o "tagarela". Todos temos nossas peculiaridades.

2-  Em contrapartida, também é verdade que os tímidos podem perder boas oportunidades por serem calados demais, ou por não conseguirem se expressar como deveriam. É onde identificamos a necessidade de mudança. Então, mãos à obra? Coloca uma plaquinha aí na sua mente: "reforma interior".


3- Acredite que você pode ser o que quiser ser. Algumas vezes você terá que enfrentar lutas maiores. Para isso você precisa apenas ter coragem e querer muito vencer. Lembre-se: coragem não é ausência de medo, mas é prosseguir mesmo tendo medos. Suas atitudes são formadas por aquilo que você pensa e sente, portanto, comece a pensar coisas positivas sobre você mesmo. Para te ajudar, faça uma lista de todas as suas boas características. Se tiver dificuldades em lembrar de algumas, peça opinião às pessoas que convivem com você e amigos mais próximos. Medite diariamente nessa lista.

4- Pense: em quais situações você é mais tímido? Para conversar com pessoas estranhas, para fazer novos amigos, para conquistar garotas, para falar em público? Enfim, quais situações fazem aflorar sua timidez?

5- Esteja envolvido em pequenos grupos. Não tem como alguém superar a timidez sozinho, ficando enclausurado dentro de casa como se fosse uma ostra. Mostre-se um pouco mais. Procure emitir sua opinião quando estiver em grupo. Participe de grupos escolares, musicais, de igreja, etc. Se ainda for estudante, faça perguntas em sala de aula toda vez que tiver dúvidas. Fale, se expresse, opine aonde quer que esteja. Comece devagar, mas comece e vá aumentando a intensidade à medida que for se adaptando. Converse com pessoas na fila do banco, mercado, na sala de espera... O assunto? Sempre referente ao ambiente e momento em que você e seu interlocutor se encontram.

6- Se tiver acesso a algum curso básico de teatro, faça. Sei o quanto é difícil para os tímidos chegarem nesse nível, mas procure investir em você. Ouse! O teatro é uma ótima ferramenta. Nele você vai conhecer outras pessoas que buscam o mesmo que você. E olha, não desista no meio do caminho. Vá até o fim.

7- Olhe nos olhos das pessoas. Observe-as. Erga os ombros, procure manter sua postura e ombros eretos. Se for te  ajudar leia livros de autoajuda sobre o assunto.

8- Lembre-se: seu objetivo não é DEIXAR de ser tímido totalmente, mas diminuir ao máximo a intensidade da timidez. Senão você cairá num erro e se frustrará.

9- Tenha paciência consigo mesmo. Toda mudança é um processo.

10- Não consegue sozinho? Nós psicólogos sabemos como te ajudar. Procure algum.

Abra a porta... do lado de fora tem um mundo novo que te espera. Lembre-se: você consegue!

Mileni Barros
Psicóloga






2 comentários:

  1. Sempre fui tímida e meio anti-social.Nestes últimos anos de minha vida,devido ao trabalho tenho melhorado muito sob estes aspectos.É claro que timidez excessiva é prejudicial e merece atenção e cuidado profissional.Porém em doses equilibradas,te preserva de muito mais situações incômodas,desconfortáveis e constrangedoras do que situações positivas e prazerosas.Não vejo a timidez e a ausência de sociabilidade como algo tão negativo que precisa de cura.Cada um é do jeito que é,… se a companhia de pessoas me é desconfortável e me força a desempenhar um determinado personagem só para agradá-las,isto é,para atender as expectativas dos outros,Deus que me livre, é melhor ficar sossegada em meu canto, sozinha,e em paz!Rsrsrs...Por outro lado… É maravilhoso e muito prazeroso conversar com pessoas que sabem a hora de ouvir,sabem a hora de falar e muito além disso,que sabem o que falar.Não é verdade??

    Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michelle, tudo bem com você?

      Como eu disse no texto ser tímido ou extrovertido, deve ser considerado um traço característico que expressamos. E como qualquer traço podemos melhorá-lo. Escolher pessoas agradáveis para compartilharmos nossos momentos não caracteriza nível de interação. Esse é um tipo de escolha que subentende vários outros fatores.

      A AUSÊNCIA de SOCIABILIDADE é algo prejudicial à saúde emocional das pessoas, e se alguém assim se comporta deve procurar orientação profissional. Os seres humanos não foram criados para serem sós, pelo contrário, necessitamos de pessoas ao nosso redor... Necessitamos de contato físico, afetivo e relacional.
      É certo que também precisamos de momentos de reflexão individual.

      Quero com esse texto propor aos leitores o equilíbrio e o respeito por si mesmo.

      E com certeza é ótimo conversar com pessoas que sabem a hora de ouvir e de falar, como você mesma disse. Mas para aprendermos a hora de ouvir e falar, precisamos estar em grupo, ao redor de pessoas e portanto, interagindo de forma sociável.

      O convívio tem muito a nos ensinar.

      Obrigada pelo seu comentário.

      Abração.

      Excluir