quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Como superar a culpa




 Escrito por Mileni Barros
Psicóloga & Coach
Hipnose Terapêutica

Geralmente, a culpa é causada por um julgamento negativo que fazemos de nós mesmos ou dos outros. A culpa funciona como um mecanismo de censura que acusa e julga os atos humanos. Trata-se de uma emoção natural do ser humano, comumente originária da ligação de fatores sócioculturais e autoconsciência, porém, nociva ao equilíbrio emocional quando sentida de maneira constante. As pessoas podem conviver com a culpa guardada dentro de si por muito tempo, até o momento em que as emoções se desestabilizam e exigem uma atenção mais forte que costuma vir acompanhada de algum sofrimento psíquico.

A culpa causa tristeza, remorso, abatimento, vergonha e outras emoções. Pessoas com depressão se culpam com mais frequência, sendo a culpa a emoção base a ser tratada nesses quadros clínicos. 

As pessoas geralmente se culpam pelo que fizeram, ou, pelo que deveriam ter feito, mas não fizeram. Ou seja, costumam se culpar por aquilo que causaram nos outros, gerando um peso na consciência. 

É importante saber que:

-- Em alguns casos a culpa está encoberta por outras situações ou emoções de forma muito sutil. Como por exemplo: sentir-se culpado por ter o que o outro não tem e vice-versa. Ou sentir-se culpado por ser quem é ou quem se tornou ao longo da vida. 

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Abandone o lugar de vítima



 Escrito por Mileni Barros
Psicóloga & Coach
Hipnose Terapêutica

A autovitimização é quando a pessoa se coloca no lugar de vítima diante das circunstâncias ou da interação com as demais pessoas ao seu redor. Acontece com indivíduos que não assumem sua parcela de responsabilidade quando se deparam com determinados acontecimentos em sua vida. Geralmente, as pessoas que ocupam o lugar de vítima não o fazem intencionalmente. Consequentemente, isso faz com que elas não identifiquem inicialmente o lugar em que se colocam.

Fazer-se de vítima é uma forma de se defender e encobrir dificuldades latentes que são projetadas nos outros.

A autovitimização é um mecanismo de autossabotagem não consciente e impede o equilíbrio emocional e o bem estar na vida do sujeito. Trata-se de um artifício adotado por pessoas que têm dificuldades em ouvir críticas, ainda que construtivas, e receber conselhos. 

A autovitimização está entre os comportamentos mais nocivos para a saúde emocional. Ela deteriora gradativamente o equilíbrio mental, podendo acarretar uma série de desdobramentos psíquicos que prejudicam áreas importantes da nossa vida.

É possível encontrar traços de autovitimização em pessoas com: depressão, ciúme patológico, dependência química, fobias, ansiedade generalizada, desânimo constante, entre outros.

Todos nós já conhecemos pelo menos uma pessoa que tenha apresentado traços característicos de autovitimização. Entretanto, é importante analisarmos se existe alguma área da nossa vida em que nos fazemos de "reféns" do vitimismo que construímos.

O lugar de vítima é uma cilada que embaça a visão da pessoa, impedindo-a de caminhar em sua plenitude e de realizar seus sonhos e projetos, comprometendo o equilíbrio essencial para viver satisfatoriamente. 

Quais são as características das pessoas que ocupam o lugar de vítima?